top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlgo Mais

Educação financeira infantil

Com atitudes no dia a dia é possível ensinar as crianças a lidar com o dinheiro Por Geisa Lima - Algo Mais Consultoria e Assessoria

A educação financeira já é uma realidade na vida dos adultos que desejam se organizar e cuidar melhor das finanças. Porém, diferente do que se imagina, ela também precisa estar presente no cotidiano das crianças para que elas se preparem para uma vida financeira mais saudável. Seja na compra de um brinquedo preferido, na escola ou em qualquer outro ambiente, a criança que entende a importância de administrar o dinheiro, terá mais sabedoria na hora de utilizar o recurso e na hora de poupar. Parece conversa de adulto, mas ter um diálogo com a criança desde cedo permite que ela lide melhor com as finanças no decorrer da vida, por isso, a importância dos pais estarem presentes e introduzirem hábitos saudáveis e lúdicos de educação financeira para os pequenos.

De acordo com Laura Sarmanho, Gerente de Comunicação e Marketing da Sicredi Expansão, “é importante levar a criança a refletir sobre o valor do dinheiro e que ele não cai da árvore”. “Costumamos dizer que na Sicredi Expansão a educação financeira também é para crianças, porque a criança precisa ter a experiência de saber lidar com o seu próprio dinheiro, ela precisa saber poupar, precisa aprender a gastar e precisa aprender a doar, também. Quanto antes começar esse processo, melhor, para que o filho ou filha crie um entendimento e compromisso com o orçamento familiar”, pontua.

A educação financeira pode começar com uma mesada, mostrando a importância de poupar na compra de um brinquedo novo, apresentando a diferença na hora do controle de gastos da família, deixando clara a diferença entre querer e precisar e dar autonomia para a criança decidir pelas suas escolhas e ser responsável por elas.

Idade certa


Também é importante saber quando iniciar a educação financeira. Ela pode ser introduzida nas crianças a partir de 03 anos, onde ela passa a ter uma noção e entender o que é dinheiro com exemplos do dia a dia e na convivência familiar. “A criança acaba ajudando e participando do orçamento familiar, trazendo essa consciência”, ressalta Laura que possui um filho de 09 anos que já compreende e pratica da educação financeira no seu dia a dia. “Meu filho tem acesso ao aplicativo da Sicredi Expansão onde recebe a mesada pelo aplicativo, olha no celular, controla os gastos, investe e também pratica a doação. É um controle saudável que permite à criança aprender sobre equilíbrio e isso vale para o ser humano com um todo, priorizar os três pilares com o dinheiro: o de guardar, o de gastar e o de doar”.


A partir dos 08 anos, a criança se torna mais consciente e começa a ter uma noção real da importância de praticar hábitos financeiros saudáveis. Se ela tiver acesso a cursos e palestras voltadas para a educação financeira, facilita ainda mais o processo de entendimento e autoconhecimento, colocando em prática tudo o que aprende. A Sicredi Expansão, por exemplo, realiza o programa Na Ponta do Lápis, que realiza também palestras sobre educação financeira para crianças em escolas públicas e organizações sociais nos estados de Alagoas e Pernambuco, Através do programa, a criança tem acesso a informações importantes sobre como manter boas práticas na relação com o dinheiro.

Outra forma importante de ensinar as crianças é de maneira lúdica. É essencial entender que o ensino da educação financeira infantil precisa ser lúdico, interessante, prático e criativo. Desta forma, a criança compreende melhor e assimila o que aprende. Nesse sentido, a Sicredi Expansão utiliza vídeos educativos para crianças em parceria com a Turma da Mônica, que mostra os personagens dos quadrinhos em situações cotidianas, exercitando na prática a educação financeira de uma forma leve e divertida. “A Turma da Mônica fala da educação financeira de uma forma bem positiva, explicando sobre: de onde vem o dinheiro, a recompensa de quem sabe administrar o dinheiro, orçamento familiar e aprendendo a economizar", destaca Laura.

Conheça algumas dicas de como ensinar educação financeira para as crianças: • Praticar ações no dia a dia com eles como fazer compras na feira, ir ao mercado junto, estar presente no caixa na hora do pagamento e durante esse processo, ir explicando como funciona cada experiência; • Criar uma mesada para que eles tenham um controle de gastos e para criar uma autonomia; Outra boa dica é ter que a criança tenha um caderno em que anote o que gastou e o que recebeu; • É possível criar também uma conta em uma instituição financeira para que eles comecem a administrar ela, vendo todas as possibilidades que ela permite. Os pais podem criar a conta e ir administrando junto com os filhos, assim, eles vão entender e criar uma vida financeira mais saudável;

Conta para menores


Além dos vídeos educativos, conversas e outras ações educativas, também é possível abrir uma conta em uma instituição financeira para a criança ir administrando as suas finanças. Na Sicredi Expansão, o associado pode abrir a conta para seu filho desde que tenha o RG ou certidão de nascimento da criança. Após a abertura da conta, o associado também pode solicitar o cartão de débito para o filho. Caso a criança ou seu responsável tenha celular, é possível baixar o aplicativo do Sicredi, permitindo que a criança acompanhe a sua própria conta, visualize seu saldo, realize investimentos e até pague compras com o PIX. É importante que essas transações aconteçam sempre sobre orientação e vigilância dos responsáveis.


Sobre a Sicredi Expansão


A Sicredi Expansão é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento de seus associados e com o desenvolvimento das comunidades onde atua. Tem um modelo de gestão que valoriza a participação de seus sócios, que exercem o papel de donos do negócio. Está presente fisicamente em quatro estados do Nordeste (Alagoas, Pernambuco, Bahia e Maranhão), disponibilizando uma gama completa de soluções financeiras e não financeiras.


Comments


bottom of page