top of page
Buscar
  • Algo Mais

Evite a procrastinação

Segundo a psicóloga Raquel Pedrosa, a procrastinação é um comportamento normal, mas que, quando corriqueiro, é prejudicial


Por Carol Amorim - Algo Mais Consultoria e Assessoria


“Então é Natal, e o que você fez?”, estes versos eternizados na voz da cantora Simone ecoam tradicionalmente aos finais de ano, período em que as pessoas recapitulam o que foi realizado e começam a traçar planos para o novo ano que se inicia. Para algumas pessoas, mudanças de comportamento estão entre os novos planos a serem colocados em prática, a exemplo de evitar a procrastinação – comportamento que, por vezes, impede justamente a realização de metas.


Segundo a psicóloga e docente do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL) Raquel Pedrosa, a procrastinação é um comportamento considerado normal quando o indivíduo tem várias atividades para serem realizadas e que, por motivos de organização, prioriza algumas delas. Mas a psicóloga alerta que quando o adiamento de tarefas se torna corriqueiro, isso pode resultar em prejuízos.


“Do ponto de vista da psicologia, a procrastinação tem um vínculo com a ansiedade e a baixa autoestima. Muitas vezes, por ser perfeccionista demais, a pessoa não consegue concluir uma tarefa ou se sente tão insegura que adia até o último momento. E o mais comum: o ansioso que quer fazer tudo ao mesmo tempo e acaba não terminando nada”, detalha Raquel.


Para reconhecer o hábito, a psicóloga ainda cita que as pessoas procrastinadoras são aquelas que não fazem as atividades ou as deixam sempre para depois; que tentam fazer tudo ao mesmo tempo e não concluem o que começou e que, como consequência, há atrasos no trabalho e com questões da vida pessoal.


“Esses comportamentos geralmente vem acompanhados com sentimento de culpa e desânimo. Então, para vencer a procrastinação é fundamental a organização do dia e da semana. É importante ter metas e objetivos claros para conseguir focar nas atividades que verdadeiramente importam para aquele dia. Hoje em dia temos várias possibilidades que nos ajudam nessa organização, como aplicativos de celular, planners, entre outros”, orienta.


E por fim, a psicóloga enfatiza que, para as pessoas que desejam estabelecer metas, elas devem, primeiramente, entender o que as motivam para cumprir tal finalidade.


“As pessoas tendem a se preocupar muito com as metas em si e pouco pensam na motivação, sendo que é essa última a que verdadeiramente movimenta um ser humano para a ação. Então, a dica é: questione o que você quer, por que você quer e quando você quer. Com isso em mãos, o planejamento fica mais fácil e a ação também“, frisa.

bottom of page